OnePlus 9 e OnePlus Watch revelados em parceria com a Hasselblad

A OnePlus, fabricante chinesa do grupo BKK acaba de apresentar os seus mais recentes smartphones topo de gama: o OnePlus 9 e OnePlus 9 Pro com o principal destaque nas câmaras que resultam de uma parceria com a fabricante sueca Hasselblad e sensores Sony Exmor.

 

O OnePlus 9 vem equipado com 3 sensores: a câmara principal com o Sony IMX689 de 48MP 1/1.43” 23mm e abertura ƒ/1.8, a câmara ultra-wide com o Sony IMX766 de 50MP 1/1.56” 14mm e abertura ƒ/2.2 e finalmente uma monocromática de 2MP com abertura ƒ/2.4, o SoC escolhido foi o Qualcomm Snapdragon 888 com um CPU octa-core: incluindo um Cortex X1 @ 2.84 GHz, três Cortex A78 @ 2.42 GHz e quatro cores mais eficientes Cortex A55 @ 1.8 GHz, combinados com o GPU Adreno 660 e um DSP/NPU Hexagon 780 com uma capacidade de 26TOPS.

 

O carregamento rápido não foi esquecido e o OnePlus 9 suporta o Warp Charge 65T até 65W (10V/6.5A) de potência e ainda carregamento rápido sem fios de 15W para a sua bateria de duas células de 4.5 Ah, o ecrã de ~16,6 cm AMOLED conta com uma frequência de actualização até 120Hz, estará disponível em três cores: "Winter Mist", "Astral Black" e "Arctic Sky" e chegará ao mercado por €729 para a versão de 8GB de RAM LPDDR5 e 128GB de memória interna e €829 para 12GB de RAM e 256GB de armazenamento.

 

Por seu lado o OnePlus 9 Pro conta com ainda mais argumentos a começar no conjunto das câmaras, vem equipado com 4 sensores: além dos três da versão 9 excepto no principal com o Sony IMX789 também de 48MP, inclui também uma telephoto de 8MP com OIS 3.3x 77mm e abertura ƒ/2.4, em ecrã ligeiramente maior com ~17 cm AMOLED e suporte para carregamento sem fios até 50W com o Warp Charge 50, também disponível em três cores: "Morning Mist", "Pine Green" e "Stellar Black" chegará a €929 para a versão com 8GB RAM e 128GB de armazenamento e €1029 para a versão 12GB RAM e 256GB de armazenamento.

A última novidade apresentada foi o OnePlus Watch, o primeiro equipamento wearable da marca equipado com um ecrã AMOLED de ~3.5 cm (454 x 454 pixels, uma bateria de 402mAh, resistente até 5ATM e certificação IP68 estará disponível nas cores "Midnight Black" e "Moonlight Silver" por €159, posteriormente também uma versão limitada "Cobalt".

 

[ OnePlus 9 | OnePlus 9 Pro | OnePlus Watch ]

 

NextDNS – Mais segurança na ligação à Internet

NextDNS.jpeg

 

O DNS (Domain Name System) é uma das ferramentas mais importantes em redes informáticas e naturalmente no acesso à Internet pois permite a conversão de um domínio de um site para um endereço IP, algo semelhante às antigas listas telefónicas que associavam um nome a um telefone, regra geral os utilizadores não "vêem" estes bastidores sendo o DNS gerido pelo ISP (Internet Service Provider) ou pelos administradores de redes responsáveis numa empresa ou universidade por exemplo.

 

A importância no bom funcionamento do DNS é crítica pois cada site acedido ou aplicação utilizada recorre ao DNS para múltiplos pedidos à rede, tudo isto é feito nos bastidores e a maior parte dos utilizadores desconhece que pedidos estão a ser feitos, torna-se assim fundamental que o utilizador tenha mais controlo e conhecimento dessa informação esteja a aceder a partir de um computador ou de um smartphone à Internet.

 

Existem várias opções disponíveis gratuitamente e fáceis de configurar mas é naturalmente importante ler as políticas de privacidade de cada serviço para saber como é gerida a informação e que dados são guardados e por quanto tempo, hoje venho falar numa dessas opções - o NextDNS, serviço criado em 2019 por dois engenheiros - Romain Cointepas e Olivier Poitre, focado na privacidade e segurança (Privacy Policy) sendo a sua configuração muito fácil e dando ao utilizador mais controlo nos pedidos DNS.

 

O NextDNS permite criar uma conta temporária durante 7 dias para testar o serviço sem registo e se corresponder às expectativas o registo é gratuito para guardar as configurações, ver as estatísticas e os logs se guardados, a opção gratuita permite 300k pedidos de DNS por mês, valor suficiente para utilizadores individuais mesmo com vários equipamentos configurados, após esse valor o DNS continua a funcionar mas sem filtros, existem também opções pagas para pedidos ilimitados.

 

A gestão das configurações está bem organizada em tabs e as opções são facilmente perceptíveis e simples de configurar:

Setup - My First Configuration - NextDNS.png

  • Setup - apresenta a informação para configurar o DNS nos equipamentos, incluindo guias para os principais sistemas operativos (Android, iOS, Windows, macOS e Linux);
  • Security - permite activar medidas de segurança incluindo bloquear domínios (Top-Level Domains);
  • Privacy - uma extensão ao anterior para bloquear trackers e publicidade, podendo adicionar listas de bloqueio, por omissão apenas está a lista "NextDNS Ads & Trackers Blocklist" activada mas muitas outras estão disponíveis, algumas das listas são muito restritivas e podem bloquear o normal funcionamento de certas aplicações;
  • Parental Control - permite aplicar restrições a sites, aplicações, jogos ou categorias de sites;
  • Denylist - para a introdução manual de domínios a bloquear;
  • Allowlist - o oposto da anterior, por exemplo se uma determinada lista de bloqueio for demasiado restritiva podemos desbloquear alguns domínios nesta opção mantendo a segurança elevada;
  • Analytics - página com um resumo detalhado das estatísticas de utilização incluindo as queries DNS feitas e as bloqueadas;
  • Logs - lista com cada um dos pedidos DNS efectuados com opção de procura para facilitar a análise dos dados;
  • Settings - a última tab permite ajustar as configurações nomeadamente quanto à recolha de logs, guardando ou não os domínios e o endereço IP dos equipamentos, quanto tempo são armazenados os dados e onde (nos EUA, na UE, no UK ou na Suíça);

 

O NextDNS é assim uma excelente opção para um maior controlo e segurança por parte do utilizador no acesso à Internet e nas aplicações utilizadas, cada vez mais dados são gerados especialmente nos smartphones e também na forma como os utilizamos e que de outra forma deixam o utilizador muito vulnerável à recolha de informação que será vendida ou utilizada sem controlo.

 

NextDNS - The new firewall for the modern Internet ]

 

AMD apresenta processadores Ryzen 5000 Series Mobile

 

A Advanced Micro Devices (AMD) acaba de apresentar na Consumer Electronics Show (CES) 2021 os seus novos CPU da série Ryzen 5000 para computadores portáteis depois de no ano transacto ter apresentado a mesma série para os desktop com base na micro arquitectura Zen 3, existirão também CPU Ryzen PRO 5000 para ambientes ainda mais exigentes.

 

Os primeiros computadores portáteis com os novos CPU da AMD devem chegar por vários fabricantes já no primeiro trimestre deste ano e estarão disponíveis em duas versões: "H" de alta performance até 8 cores (16 threads) e "U" para ultra portáteis com menor consumo de energia:

 

  • Ryzen 9 5980HX com 8C/16T, frequência base de 3.3 GHz (boost 4.8 GHz) 20 MB de cache e TDP de 45 W;
  • Ryzen 9 5980HS com 8C/16T, frequência base de 3.0 GHz (boost 4.8 GHz) 20 MB de cache e TDP de 35 W;
  • Ryzen 9 5900HX com 8C/16T, frequência base de 3.3 GHz (boost 4.6 GHz) 20 MB de cache e TDP de 45 W;
  • Ryzen 9 5900HS com 8C/16T, frequência base de 3.0 GHz (boost 4.6 GHz) 20 MB de cache e TDP de 35 W;
  • Ryzen 7 5800H com 8C/16T @ 3.2 GHz (boost 4.4 GHz) cache de 20 MB e 45 W;
  • Ryzen 7 5800HS com 8C/16T @ 2.8 GHz (boost 4.4 GHz) cache de 20 MB e 35 W;
  • Ryzen 5 5600H com 6C/12T @ 3.3 GHz (boost 4.2 GHz) cache de 19 MB e 45 W;
  • Ryzen 5 5600HS com 6C/12T @ 3.0 GHz (boost 4.2 GHz) cache de 19 MB cache e 35 W;

 

  • Ryzen 7 5800U com 8C/16T, frequência 1.9 GHz (boost 4.4 GHz) 20 MB de cache e TDP de 15 W;
  • Ryzen 7 5700U com 8C/16T, frequência 1.8 GHz (boost 4.3 GHz) 12 MB de cache e TDP de 15 W (Zen 2);
  • Ryzen 5 5600U com 6C/12T @ 2.3 GHz (boost 4.2 GHz) 19 MB de cache e 15 W;
  • Ryzen 5 5500U com 6C/12T @ 2.1 GHz (boost 4.0 GHz) 11 MB de cache e 15 W (Zen 2);
  • Ryzen 3 5300U com 4C/8T @ 2.6 GHz (boost 3.8 GHz) 6 MB de cache e 15 W (Zen 2);

 

Depois do enorme sucesso e procura pelos CPU Zen 3 para Desktop a AMD volta a apostar em força desta vez nos Laptop ganhando cada vez mais clientes satisfeitos e aproximando-se da concorrente Intel como pode ser constatado nos gráficos do site PassMark CPU Benchmarks em AMD vs Intel Market Share.

 

Todos os detalhes destes novos CPU podem ser consultados na pagina oficial AMD Ryzen Mobile Processors with Radeon Graphics e se o sucesso das versões Desktop se alastrar aos Laptop a AMD conseguirá equilibrar a balança num mercado muito competitivo onde estes dois gigantes têm concorrência com outras arquitecturas de enorme relevância como a ARM em smartphones e não só como por exemplo a aposta recente da Apple no seu chip M1 em computadores também.

 

AMD Announces World’s Best Mobile Processors In CES 2021 Keynote ]