Mozilla lança serviço próprio de VPN

Mozilla VPN.png

 

A Mozilla, empresa/comunidade que desenvolve vários projectos de software open-source e mais conhecida pelo desenvolvimento do web-browser Firefox acaba de apresentar um novo produto, a Mozilla VPN, um serviço para garantir mais segurança e privacidade no acesso à Internet.

 

Os serviços de VPN (Virtual Private Network) têm ganho cada vez mais importância não só em ambiente empresarial mas também para os utilizadores individuais que pretendem ter uma maior segurança enquanto navegam na Internet e não estarem directamente expostos às várias ameaças enquanto o fazem.

 

Nesta primeira fase o serviço estará disponível em seis países (Canadá, E.U.A., Malásia, Nova Zelândia, Singapura e no Reino Unido) e terá uma mensalidade de US$5, estando já disponível para Android, iOS e Windows e numa fase posterior para Linux e MacOS.

 

A Mozilla anuncia que o serviço apresenta rápidas velocidades recorrendo ao protocolo WireGuard, contando com mais de 280 servidores em mais de 30 países e tendo como parceira a Mullvad com políticas de privacidade exigentes e sem registo na actividade de navegação.

 

[ Mozilla VPNMozilla Puts Its Trusted Stamp on VPN ]

 

Cloudflare reforça segurança nas ligações à Internet com o WARP

Cloudflare Warp.png

Depois de no final do ano passado a Cloudflare ter lançado o serviço público de DNS 1.1.1.1 (link do post) com suporte a DoH (DNS over HTTPS) e DoT (DNS over TLS) para uma maior segurança nos pedidos DNS chega agora o WARP que vem complementar o primeiro, permitindo assim garantir a segurança na navegação não só dos pedidos DNS como também do todo o tráfego para a Internet.

 

O desenvolvimento sofreu alguns atrasos dada a complexidade mas está já disponível uma actualização da aplicação 1.1.1.1 para sistemas Android e iOS que permite utilizar ambos os serviços consoante a necessidade de cada utilizador, o WARP funciona de forma idêntica a uma VPN e está disponível em duas versões: uma gratuita e outra paga, o WARP+ com uma mensalidade que varia consoante a região do Mundo (EU/PT €3.99).

 

Para garantir velocidades e utilizações mais rápidas a Cloudflare optou por utilizar o protocolo WireGuard em vez de outros protocolos mais antigos e desadequados para equipamentos como smartphones e tablets, para uma visão mais detalhada da implementação o post The Technical Challenges of Building Cloudflare WARP no blog da Cloudflare explica os detalhes do WARP.

 

A aplicação 1.1.1.1 é altamente recomendada para todos os utilizadores com equipamentos Android e iOS pois garante um aumento muito significativo na utilização da Internet, quer para os pedidos DNS quer agora com o WARP em redes wireless abertas e/ou públicas para uma maior privacidade, a sua utilização não podia ser mais simples bastando activar num botão o serviço, sendo também possível alterar algumas configurações na ligação para utilizadores mais avançados.

 

WARP is here (sorry it took so long) ]

 

Google anuncia novo cabo submarino (Equiano) entre Portugal e a África do Sul

Equiano Cable Route.png

 

A gigante americana Google acaba de anunciar o plano para construir um novo cabo submarino a implementar no oceano Atlântico entre Portugal e a África do Sul, com uma interligação intermédia à Nigéria e que poderá futuramente ligar a outros países em África - o Equiano.

 

Este novo cabo é o terceiro próprio da Google, depois do Curie (em homenagem a Marie Curie) entre Los Angeles nos E.U.A e Valparaiso no Chile que estará operacional já em 2019, e do Dunant (em homenagem a Henry Dunant) entre Virginia Beach nos E.U.A. e França que ficará disponível em 2020.

 

O Equiano (em homenagem a Olaudah Equiano) será construido pela Alcatel Submarine Networks e utilizará a tecnologia Space-Division Multiplexing (SDM) que permitirá uma melhor eficiência na utilização de energia e mais capacidade de que os sistemas actuais, como exemplo o Dunant, o primeiro cabo a utilizar esta tecnologia terá uma capacidade de 250 Tbps.

 

Está previsto entrar ao serviço em 2021 e será certamente um dos principais meios para comunicação entre a Europa e África e que permitirá acompanhar o crescimento global na transmissão de dados, tornando assim Portugal também num hub importante a par do cabo EllaLink para o Brasil.

 

Seria interessante também ver o desenvolvimento em breve de um novo cabo submarino a ligar directamente aos E.U.A. e que viesse substituir o "velhinho" Columbus-III, há 20 ao serviço (desde 1999 e espera-se que funcione até 2024).

 

Introducing Equiano, a subsea cable from Portugal to South Africa ]